domingo, 4 de novembro de 2007

À descoberta das amostras de vinil

Vivas, ultimamente nas minhas sessões de spinning tenho dedicado mais tempo a experimentar amostras de vinil.
Este tipo de amostras são muito utilizadas pela malta da pesca ao achigã, mas adaptam-se perfeitamente à pesca ao robalo, ou a outro peixe qualquer que as possa atacar, seja de mar ou de água doce.
As amostras que tenho utilizado imitam pequenos peixes, monta-as utilizando um cabeçote de chumbo (jig head) que já tem um anzol incorporado, tenho usado cabeçotes de 10 gramas, mas vou tentar adquirir jigs mais pesados para poder lançar mais longe, pois este tipo de montagem não permite fazer grandes lançamentos.


Na foto estão alguns dos jigs que eu uso, e os vinis Fluke (o mais pequeno, com a cauda bifurcada) da Zoom, e o Houdini Shad da YUM.

O promenor da montagem, "isca-se" a amostra no anzol do jig.

Um jig diferente, existem inúmeras formas :)

Dia 26/10/2007, Sábado, fiz uma pescaria porreira graças a estas amostras, o mar estava calmo, a maré estava na meia vazante, e pesquei num sítio com muitos caneiros formados entre pedras que saiem fora de água, foi um fartote de ataques e de robalos (alguns pequenos que libertei), as amostras tradicionais não tinham surtido efeito mas assim que passei para o vinil...



A animação que uso para estas amostras é recolhendo lento e ir dando pequenos toques com a ponteira da cana alta, pois faz com que a amostra vá nadando num zig-zag na vertical, dando constantemente ao "rabinho" como um peixinho ferido.
Mas também se animam muito bem com toques laterais e puxões, a recolher mais rápido, existem inúmeras formas de as animar, podendo ser trabalhadas junto ao fundo ou à superfície, eu ainda estou a descobrir eheh.





Para situações de dia de mar calmo, e águas lusas, e para pescar nos caneiros e gargantas nas zonas de pedra tornaram-se as minhas amostras de eleição!


Por exemplo, nessa foto podemos ver vários "canais" entre as pedras, tenho tido bons resultados com estas amostras ao passa-las entre esses "canais" em sítios semelhantes a esse, não se preocupe se lhe parecer que o pesqueiro apenas tem dois palmos de água, eles andam lá na mesma!

Divirtam-se e bons lances!

Pedro Russo Baião

2 comentários:

Joao disse...

Muito bem! Gostei bastante deste post. Já experimentaste com bucktail jigs?

Cumps, jmota

Pedro Russo Baião disse...

Vivas, não nunca experimentei, só agora começo a dar os primeiros passos no mundo das amostras de vinil, os bucktail jigs...como se usam? São aqueles jigs com tufos de pelo não é?


Cheers!